Programa Nacional de Investimentos 2030, o que muda

Programa Nacional de Investimentos 2030, o que muda

Partilhar é apoiar!

Os investimentos públicos para a próxima década têm sido objeto de trabalho intenso pelo governo. Pela importância estratégica do tema e pela necessidade de consenso político e civil.

 

Foram apresentados neste mês de Janeiro e trazem várias novidades para a região.

 

Principalmente duas obras muito necessárias para conectar o Alentejo com o resto do país.

 

É sabido que Beja tem um grave problema, sistêmico e estrutural, de acessibilidade. É uma capital de distrito pouco interconectada com o país, seja pela via rodoviária ou ferroviária. Este Governo, com este plano, esboça uma estratégia, para definitivamente acabar com o problema.

 

Até 2030 estará construída a auto-estrada Beja – Sines, com ligação à A2. Estão, segundo o “Expresso”, previstos 130 milhões de euros para esta obra que irá trazer a Beja uma necessária auto-estrada que lhe permite aceder ao resto do país de uma forma muito mais rápida.

 

Até também 2030 estará electrificada a ligação ferroviária Beja – Casa Branca. Permitindo reduzir tempo, acabar com o transbordo e modernizando a frota ferroviária que aí circula. Neste orçamento de estado já está orçado o início do projeto, e até ao final da obra estarão alocados 90 milhões de euros.

 

O Partido Socialista do Baixo Alentejo muito pressionou para estas necessidades, mas os movimentos civis do último ano também merecem uma palavra de louvor. Foram muitas as vozes que reivindicaram sobre o tema, e a totalidade delas fez chegar ao governo a urgência destas intervenções. O Partido Socialista do Baixo Alentejo agradece assim a todas as autarquias e todos os cidadãos que de uma maneira livre e independente trabalharam pelo assunto.

 

Deixe o seu comentário